frete grátis em compras para SP e RJ a partir de R$ 150

10% OFF com: PRIMEIRACOMPRA

Shine Theory: a importância da Teoria do Brilho, onde mulheres apoiam mulheres

teoria do brilho

“Eu não brilho se você não brilhar” é o tema da Shine Theory, ou Teoria do Brilho.

Você já ouviu falar sobre ela?

Esse termo, criado por Ann Friedman e Aminatou Sow, descreve o compromisso de colaboração entre pessoas, especialmente entre mulheres, ao contrário de buscarmos a competição entre nós.

Para isso, é necessário o investimento de tempo, energia e cuidado. A ideia é buscar ajudar outras pessoas a se desenvolverem, se tornarem as suas melhores versões e brilharem. E, claro, contamos com esse cuidado em retorno para brilharmos também.

Teoria do brilho: brilharmos mais e juntas!

Tire a pressão do networking

Se você – como muita gente – já se arrepia ao ler a palavra “network”, entenda que você não precisa necessariamente ir a encontros de network formais para trocar cartão. Não há nada de errado nisso, pois fazer network é como pedir informações na rua, é simplesmente uma forma de ajudar alguém de forma prática.

Mas, se você ainda não se sente confortável nesse ambiente, procure alternativas!

Converse com pessoas diferentes a qualquer momento, conheça amigos de amigos, vá a eventos onde você se sente mais confortável – por exemplo, exclusivos para mulheres, ou algo relacionado à algum hobby seu.

O importante é procurar se relacionar com pessoas novas e dessa forma ampliar seu círculo de conexões de forma geral!

Encontre o seu grupo

Depois de conseguir abrir o seu leque e criar mais conexões, também é importante selecionar o seu grupo central.

Diferentemente do network convencional, onde procuramos sempre estar em contato com muitas pessoas, a Teoria do Brilho defende que criemos conexões fortes e a dedicação real com algumas poucas pessoas – até porque não temos tempo de realmente dedicarmos muita energia para tantas pessoas.

Assim, é importante escolher o seu grupo, onde você se sente bem, com pessoas que você tem conexão, confiança e identificação, e trazer mais presença para esses relacionamentos, para criar laços de apoio e colaboração.

Brilhe e faça outras mulheres brilharem

Uma pesquisa feita pela Harvard Business Review concluiu que:

Mulheres que, além de fazerem network convencional, também participam de um grupo menor de pessoas próximas (como um “grupo de apoio” para questões profissionais – onde discutem questões de gênero, práticas, liderança) são mais bem-sucedidas.

Por isso, procure formar o seu grupo, crie um ambiente de confiança e lealdade, e aproveite para brilhar e fazer outras pessoas brilharem muito.


Acompanhe a Andrea Murrer no Instagram e em seu site.

Administradora de Empresas e Coach de Carreira, geminiana comunicativa, e apaixonada por desenvolvimento humano. Ajudo mulheres a se reencontrarem e se desenvolverem profissionalmente, para trilharem carreiras realizadas e viverem com muito mais equilíbrio e sentido.