frete grátis em compras para SP e RJ a partir de R$ 150

10% OFF com: PRIMEIRACOMPRA

Slow Parenting: Pais fazem 1!

Ultimamente temos recebido muitos convitinhos para comemorar os aniversários de amiguinhos da Helena.

É João faz 3, Bia faz 1, Otto faz 2 e assim por diante.

Com tantas comemorações, inclusive a nossa, tenho pensado no que esses anos representam em nossas vidas.

O primeiro ano tem sim um gosto especial. Um sabor parecido com um chocolate 70%, digamos.  É doce, mas é amargo ao mesmo tempo. Nos faz muito bem, mas em excesso também pesa.

É claro que a experiência da paternidade é individual, e a forma como se vive ela também acompanha muito o estilo de vida do casal. Mas, com certeza, muita coisa nesse primeiro ano une os pais de primeira viagem.

Um ano para colocar em prática todo o conhecimento que você talvez tenha buscado durante a gestação. Um ano para se ver fazendo quem sabe muitas das atitudes que antes você julgava em outros pais quando ainda não tinha filhos. É nesse ano que você fica perito em se contradizer, porque na verdade você não tem certeza do caminho a ser seguido – é trilhando-o no dia a dia que você o constrói.

E quando mal se percebe, esse ano passou.

É visível quantas conquistas aquele aniversariante teve, mas podemos também voltar nossos parabéns um pouco aos pais; que experimentaram uma enxurrada de sentimentos em uma intensidade jamais vivida antes, que souberam adaptar-se a uma nova rotina, que tiveram resiliência para errar e tentar novamente, até fazer da melhor maneira possível quantas vezes foi necessário (desde a troca de uma fralda, até aspirar um nariz).

Pais que buscaram nesses 12 meses reconstruir as suas dezenas de papéis paralelos aos de pais e que acabam mudando inevitavelmente depois que tiveram filhos.

O trabalho acabou por aqui? Imagino que não. Com certeza não. Esse foi só o primeiro ano, outras fases virão, outras dúvidas, muitos questionamentos. Afinal, buscamos evoluir para oferecer o melhor de nós para esses pequenos que nos observam, não é mesmo?

Então, aqui começa mais um desafio: mudar com a mesma leveza, mesmo dinamismo e vivacidade que nossos filhos estão mudando. Observá-los e compreender qual tipo de pais eles precisam a partir de agora. Saber dosar o incentivo para explorarem o mundo a sua volta e em contrapartida, se fazer presente como porto seguro quando querem um colo carinhoso para sentirem-se fortes novamente.

É só o primeiro de muitos… Mas o primeiro é muito especial.

criança 1 ano
Imagem: GettyImages / simonkr

Quer entrar em contato com a Nínive, psicanalista infantil? ninivecav@gmail.com e @kinder_connect no Instagram.

Mãe da Helena, psicanalista infantil, fascinada pelo universo kids muito antes de participar ativamente dele - na época só o marketing preenchia os meus dias de trabalho. O que sempre esteve presente na minha vida foi o interesse pelo conhecimento, uma coisa bem geminiana, não é? E isso sempre me fez conhecer um pouco sobre cada assunto e hoje me trouxe até aqui.